Notas explicativas e readability: Quem lê bem costuma escrever bem.

últimos

Você já ouviu falar em “readability”? Ultimamente, este termo vem sendo associado à evidenciação das informações contábeis. Trata-se de uma expressão da língua inglesa que, em tradução livre, significa “algo de fácil leitura” ou “legibilidade”.



O principal objetivo da elaboração das notas explicativas é fornecer aos seus usuários informações relevantes. Porém, alguns contadores têm certa dificuldade em redigí-las e terminam por torná-las excessivamente burocráticas e repetitivas, com pouca ou nenhuma evidenciação relevante das operações da empresa objeto de estudo.



Quem escreve, escreve para ser lido. A leitura, por sua vez, apresenta um universo de saberes e ajuda a descortinar novos horizontes. Pode ser uma atividade desafiadora, como ler e interpretar as peças contábeis, carregadas de significados econômicos e financeiros ou uma atividade mais branda, tal como a leitura de um poema.



A escrita representa a exteriorização do pensamento, porém, há evidências de que esta tem relação direta com o hábito de leitura. A experiência de mais de três décadas em sala de aula leva-me a constatar que, em alguns cursos de Ciências Contábeis, parte dos alunos já ingressa com deficiência em relação ao hábito da leitura e isso, provavelmente, dificultará de alguma forma a interpretação e redação de textos.



Além de ler, é importante adquirir poder de síntese e capacidade de análise. Há que haver sinergia entre os elementos textuais e a área de interesse do leitor. Sendo a contabilidade considerada a linguagem universal dos negócios, a facilidade de leitura (readability) e compreensão de suas peças deveria ser o alvo de atenção principal quando de sua elaboração.



Estudiosos de vários países têm focado seus estudos em compreender o grau de legibilidade das notas explicativas e dos demais relatórios financeiros por parte de seus usuários.



Estudos linguísticos apontam que temos apenas oito segundos para conquistar a atenção do leitor! Quais seriam as primeiras impressões do homem de negócios de uma pequena empresa, ao receber os relatórios contábeis? Será que ele não gostaria de, rapidamente, entender as informações úteis e relevantes à tomada de decisões? Seria possível que as notas explicativas fossem menos repetitivas e transparentes em relação ao que se propõe evidenciar?



Caro leitor, nesta altura do texto você deve estar se perguntando: mas não se espera que os leitores das peças contábeis possuam um mínimo de compreensão das terminologias empregadas ao longo do texto?! Simmmm! Mas, na prática, encontramos relatórios complexos, de difícil leitura e compreensão até mesmo por parte daqueles mais versados em Contabilidade.



Em alguns casos, os textos das notas explicativas destinados às pequenas e médias empresas estão em quase sua totalidade desprovidos de conteúdos relevantes e com terminologias totalmente fora do vocabulário da grande maioria dos pequenos empresários.



O grande desafio é redigir notas explicativas que possuam um nível informacional justo, adequado e completo. É de crucial importância observarmos quão sofisticado será o nosso leitor (destinatário final da informação contábil) ao ler e interpretar tais relatórios financeiros.



Reportar informações que ,ao mesmo tempo, sejam de fácil entendimento, relevantes, úteis e capazes de apoiar a tomada de decisões por parte dos usuários internos e externos deve ser o grande propósito.



Muitos de vocês já se perguntaram que informações deverão compor as notas explicativas em anos atípicos como 2020 e 2021, com a presença da COVID19 e seus prováveis impactos sobre as operações e continuidade das empresas.



Como reportar a realidade da empresa sem criar um cenário financeiro aterrorizante ou com excesso de otimismo? Como reportar os impactos do coronavírus no mercado no qual a empresa atua? Quais eventos econômicos associados ao estado de calamidade pública teriam impactado na continuidade dos negócios? Quais os impactos dos benefícios governamentais utilizados pela empresa?



Os órgãos normatizadores emitiram alertas e orientações para que as informações relevantes sejam divulgadas e os riscos devidamente mensurados. Neste contexto, uma boa redação das notas explicativas é condição necessária ao próprio planejamento das operações das empresas.



A interrupção do fluxo de pessoas, o fechamento de alguns setores econômicos, a queda de produtividade e do volume de vendas certamente impactaram os resultados de 2020 e 2021 e devem ser cuidadosamente reportados.



Sugiro que você leia a Orientação Técnica OCPC 07 – Evidenciação na Divulgação dos Relatórios Contábil-Financeiros de Propósito Geral com bastante atenção e as demais normas aplicáveis à elaboração das demonstrações financeiras. Se a leitura deste texto conduzir você até este parágrafo final significa que a tal da readability está funcionando!

© 2023 Treinar News – Todos os direitos reservados